(Tempo de leitura: 3 minutos)

Sabia que a busca orgânica pode ajudar a trazer ainda mais credibilidade para a sua empresa? Estudos que apontam que 73% dos usuários de sites de pesquisa — como o Google — dão preferência por clicar em links que aparecem primeiro de forma natural, ou seja, aqueles que não são patrocinados.

Isso é reforçado por uma pesquisa do IBOPE, que diz que 36% das pessoas consideram as empresas que aparecem logo no início da página como autoridades no segmento que atuam. Quer saber como usar isso a favor da sua marca também? Veja, agora, neste post!

O que é a busca orgânica?

Uma coisa é verdade: a primeira reação que temos quando precisamos de um produto ou serviço é pesquisar por ele no Google, concorda? Assim como você faz isso, seus clientes também fazem.

Ao acessar o site de pesquisa e digitar a palavra referente àquilo que precisa — no marketing digital denominada palavra-chave — diversos links são sugeridos. Os primeiros referem-se aos anúncios pagos, ou seja, aqueles que as empresas investiram financeiramente para aparecem logo no topo da página.

Já os que vêm em seguida são provenientes da busca orgânica. E como eles chegaram lá? Eles ocupam essa posição de destaque porque sites como o Google consideram que eles têm conteúdos relevantes. Além disso, o número de acessos que esses links tiveram também é um ponto a favor dessa posição de destaque.

Por que é importante aparecer pela busca orgânica?

Como citamos, a busca orgânica traz mais credibilidade à sua marca. Quer um exemplo claro sobre isso? Se imagine, agora, olhando para a tela de pesquisa do Google, e diversos links aparecem como sugestão para você. Qual deles lhe passa mais confiança, os primeiros não patrocinados, os que estão em último lugar, ou mesmo os das páginas seguintes?

Em resumo, quando links do site ou blog da sua empresa aparecem em primeiro lugar nas buscas, o público tem a confirmação que a sua marca é a melhor para atender as necessidades dele. Com isso, suas chances de atrair novos clientes aumentam consideravelmente.

O que é preciso para ter destaque na busca orgânica?

Se você tinha a intenção de focar esforços apenas nas campanhas pagas, chegou a hora de mudar de estratégia — mas como fazer isso? Veja alguns passos importantes para que seu site ou blog comece a ganhar posições dessa forma.

Escolha as palavras-chave certas

Se é por elas que toda pesquisa começa, então, é fundamental escolher as que recebem mais acessos e, claro, estejam relacionadas ao seu ramo de atividade. Existem diversas ferramentas, tanto gratuitas quanto pagas, que ajudam a localizar as palavras-chave ideais.

Invista em SEO

O SEO — Search Engine Optimization — consiste em uma estratégia utilizada tanto para o desenvolvimento de sites quanto para a produção de conteúdos. É ele quem ajudará as páginas da sua empresa a alcançarem o topo das pesquisas.

Por isso, na hora de construir um site o SEO on-page é fundamental. Já nos conteúdos oferecidos para o seu público, ele consiste no uso correto das palavras-chave, que devem estar presentes nos textos, mas nunca em excesso ou de maneira forçada.

Produza conteúdos relevantes

Um dos fatores que ajudam no posicionamento nas plataformas de pesquisa são os conteúdos produzidos. Quanto mais interessantes eles forem, mais chamam a atenção do público, podendo gerar, inclusive, diversos compartilhamentos.

Quanto mais acessos suas páginas tiverem e quanto mais tempo o visitante permanecer no seu site ou blog, melhor será para o seu posicionamento.

Tenha um site responsivo

Por falar em tempo nas páginas, um dos principais motivos de desistência de um visitante é quando o site demora para carregar. Ou seja, se ele não for responsivo, causar dificuldade para abrir em smartphones ou tablets, por exemplo, o tempo de permanência cai consideravelmente, comprometendo todos os esforços anteriores.

Por mais que as campanhas pagas também tragam bons resultados, a busca orgânica ainda é uma forte aliada para aumentar a credibilidade da sua marca e, lógico, atrair novos clientes.

Talvez outras pessoas ainda não saibam disso, então, que tal compartilhar em suas redes sociais e permitir que elas também aprendam um pouco mais sobre o tema?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>